A URCA, A CULTURA E O DESENVOLVIMENTO REGIONAL

 

A Universidade Regional do Cariri, criada pela Lei Estadual n.º 11.191/86 e sancionada pelo Decreto Presidencial n.º 94.016, foi instalada em 07 de março de 1987, após mais de duas décadas de esforços persistentes, mantidos por nomes como os saudosos professores Dr. Antônio Martins Filho (1904-2002) e Dr. Plácido Cidade Nuvens, que nasceu em Santana do Cariri em 1943 e para o desamparo da comunidade acadêmica, veio a falecer no dia 10 de novembro de 2016.

 

Pode-se dizer que o professor Plácido Nuvens, Magnífico Reitor da URCA entre 2007 e 2011, escolheu como missão de vida “contribuir significativamente para a transformação da realidade regional, através de atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, como agente ativo do processo de desenvolvimento da Região do Cariri, em sintonia com as aspirações da sociedade caririense”, de modo que ele e a Universidade que ajudou a fundar podem ser considerados unos.

 

No trigésimo aniversário de seu regular funcionamento, a URCA está integrada à vida da Região Cariri e do Centro Sul do Ceará como um vetor do Desenvolvimento Regional Sustentável, que possibilita a formação cidadã da juventude, condições para a qualificação profissional, a elaboração e avaliação de políticas públicas, a proteção do meio ambiente e a visibilidade dos povos tradicionais da Chapada do Araripe.

 

Pesquisas da URCA na Chapada do Araripe e no seu complexo socioambiental revelaram o berço dos índios Kariri, povo originário do lugar e expulso do território pela colonização europeia. Caçados a dente de cão, aldeados, obrigados a trabalhar e a rezar, os Kariris foram definitivamente despojados das terras pelo ouvidor José da Costa Dias e Barros, que em 16 de outubro de 1780 os removeu para Parangaba, “alegando por escárnio fazer-lhes grande bem”, registrou o escritor cratense Irineu Pinheiro (1881-1954).

 

Nos movimentos contemporâneos de recuperação e afirmação das identidades dos bravos Kariris, a URCA criou o Instituto de Arqueologia do Cariri em parceria com a Fundação Casa Grande de Nova Olinda, assumindo o protagonismo da preservação destes acervos do patrimônio cultural. A continuidade da Gráfica Lira Nordestina com a sua arte em Literatura de Cordel em Juazeiro do Norte e a manutenção do Museu de Paleontologia em Santana do Cariri estão entre os principais projetos da URCA.

 

Ao lado de pesquisar, elaborar e executar salvaguardas para o patrimônio cultural, a URCA vem sendo indutora do Desenvolvimento Regional e Territorial Sustentável, por meio da manutenção do projeto Geopark Araripe, criado em 2005 e percebido como a principal estratégia de promoção das potencialidades locais para o turismo de natureza. Ao integrar os municípios de Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Missão Velha, Nova Olinda e Santana do Cariri, a URCA posicionou o Cariri entre os destinos turísticos mais comentados do Ceará em 2016.

 

Assim, na efeméride do aniversário de 30 anos da universidade, sentimos orgulho por sermos URCA, de atuarmos para as pessoas e de forma socialmente referenciada. A comunidade acadêmica desempenha as atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão com dedicação, ética e a sociedade valoriza a gama de ações que temos levado a efeito, por meio de 27 cursos de graduação em Crato, Juazeiro, Missão Velha, Iguatu e Campos Sales. Professores, técnicos administrativos e mais de 10 mil estudantes do interior nordestino erguem diariamente uma universidade pública, gratuita e de qualidade, que entre outras conquistas, é hoje considerada uma referência internacional em Paleontologia.

 

Em vista da sua relevância como Espaço de Cultura para o Crato e a Região do Cariri Cearense, com o intuito de celebrar a passagem dos 30 anos da universidade sediada no campus Pimenta, informou-nos a organizadora da Cartografia Cultural do Crato, Dane de Jade, que a URCA, seria retirada da ordem alfabética de 382 bens mapeados e categorizados, para ser homenageada na apresentação desta publicação, como o Verbete Zero do referido projeto.

 

Ao compulsar a Cartografia, consideramos que o projeto está democratizando informações que ensejam as ciências, o autoconhecimento e elevam a autoestima dos caririenses, estimulando pesquisas no território, políticas públicas mais consistentes, a produção artística, as práticas culturais sustentáveis, o turismo cultural e ecológico, disseminando amplos benefícios para a sociedade.

 

Em nome dos professores, técnicos e estudantes da URCA, agradeço a homenagem pela autoridade municipal de Cultura e reintero que a colaboração com a Cartografia entusiasma a Universidade, pois, por meio do mapeamento cultural do Cariri, estamos impulsionando pesquisas e ações voltadas para as metas do Desenvolvimento Regional Sustentável.

 

Crato, Ceará aos 22 de dezembro de 2016.

 

Prof. Dr. José Patrício Pereira Melo

Magnífico Reitor da Universidade Regional do Cariri